França, um país produtor de leite

A França tem os fatores fundamentais para a criação de gado leiteiro sustentável: clima ameno, solos férteis, culturas forrageiras de qualidade, variedade de raças e criadores qualificados.

Desde que há memória, a França é um país produtor de leite. Na verdade, produz-se leite em toda a França. O clima ameno e a boa pluviometria são ideais para os campos e culturas forrageiras que são a base de uma pecuária sustentável. Mais da metade da superfície da França destina-se à produção agrícola, com 12 milhões de hectares de campos em 551.500 km², o que representa 20% do território francês!

 

Fazendas familiares e com uma dimensão humana

Com um rebanho composto por 30 a 120 vacas numa superfície média de 90 hectares, as fazendas francesas são familiares e têm uma dimensão humana. As maiores são frequentemente constituídas por dois a três criadores que se associam para se organizar melhor em relação à conduta do rebanho. Eles asseguram o bem-estar dos seus animais e protegem a sua saúde através de um acompanhamento individual.

Modernas e cumpridoras de normas ambientais

Em cinco anos foram investidos 4 bilhões de euros para modernizar as fazendas com a construção de estábulos para o conforto dos animais, assim como para o armazenamento e estrumação do esterco e do estrume.

As vacas passam mais de seis meses por ano nos campos

A partir do mês de abril e até outubro, ou seja, mais de seis meses durante o ano, as vacas estão nos campos. A sua alimentação é essencialmente à base de erva fresca dos pastos.

A maior parte da alimentação das vacas é produzida nas fazendas

Mais de 80% da alimentação das vacas é constituída por forragens e cereais cultivados e colhidos nas fazendas, o que fiabiliza a sua rastreabilidade. Esta autonomia é possível porque as explorações leiteiras da França têm prados e campos suficientes para alimentar os rebanhos, uma vez que é necessário entre 0,5 e 1,5 hectares para alimentar uma vaca.

Garantia das boas práticas de criação

As explorações leiteiras da França aderem à carta nacional de boas práticas que foi criada em 1999. Essa carta implica o cumprimento de critérios específicos além da regulamentação: rastreabilidade e identificação dos animais, saúde dos rebanhos, qualidade da alimentação, controle da qualidade do leite, boas práticas de higiene, bem-estar e saúde animal e respeito pelo meio ambiente. Um dispositivo de auditorias garante o bom funcionamento do programa a todos os níveis.

 

 

Responder às questões ambientais

Um campo pastado garante o armazenamento líquido de 500 kg de carbono por hectare por ano. Os trabalhos são estimados em 600 € por hectare por ano de equivalentes não comerciais dos serviços ecológicos de um campo (armazenamento de carbono, filtragem da água, polinização, serviços culturais entre os quais as atrações paisagísticas), excluindo os serviços de produção.

Você sabia que…

Três raças constituem a maior parte do gado em França: a Prim’Holstein, a Montbéliarde e a Normande. No entanto, os profissionais estão empenhados em manter a biodiversidade e apoiam a reintrodução de raças principalmente montanhosas como a Abondance, Tarentaise, Brune, Salers, Aubrac, entre outras.

Ver as diferentes raças de vacas leiteiras